Интервью профессора Персилии Сантос

22 октября 2008

Интервью профессора Персилии Сантос

Персилия Сантос20-21 октября профессор Университета г. Бразилиа (Бразилия) Персилия Сантос, приглашенная в МГИМО кафедрой романских языков, прочла лекции по теме: «Инновационные методы преподавания португальского языка как иностранного». Персилия Сантос является заместителем председателя Международной Ассоциации преподавателей португальского языка как иностранного (СИПЛЕ).

ENTREVISTA

Quando e para que finalidade foi formada a SIPLE?

A SIPLE – Sociedade Internacional de Portugues Lingua Estrangeira foi criada em 1992, na Universidade Estadual de Campinas, Sao Paulo, com o objetivo de congregar professosres, pesquisadores e qualquer professional interessado e atuante na [area do ensino da l[ingua portuguesa para falantes de outras linguas.  A sua Diretoria [e formada por um Presidente, um Vice-Presidente, dois secretarios e dois tesoureiros, alem de um conselho consultivo, eleitos em assembleia geral a cada tres anos, quando a sede que acolhe a Sociedade muda de universidade.  Atualmente sua diretoria, com excessao do Vice-Presidente que eh de Buenos-Aires, Argentina, esta localizada na Universidade de Brasilia, Brasil.

Acha que se pode formar um docente universal de PLE (para os alunos de varias idades, origins e educacao diferente)?

Sim. A formacao de um professor de PLE deve ser glogal e abrangente, incluindo conhecimentos da linguistica aplicada, da psicologia e da sociologia, entre outras, com perfeito embasamento das teorias de aprendizagem de linguas,  propostas metodologias, enfim, de todo o processo de ensino-aprendizagem que permeia a atividade em PLE.  Obviamente, os aspectos culturais  devem estar presentes pois lingua e cultura sao um so corpo, nao se separam.  No caso de professor nao nativo da lingua portuguesa, essa atividade deve ser bem programada e, mesmo assim, vai faltar,  muitas vezes, a vivencia com a cultura.  Porem, para o nativo eh preciso conscientiza-lo, pois as vezes ele nao percebe a sua propria cultura.  Portanto, o professor bem formado estar[a preparado para trabalhar com qualquer faixa etaria, nivel de proficiencia e diferentes origins lingusticas e cultural.  Acresce-se a isso o fato de o docente estar preparado tambem para atuar em situa;oes de ensino de portugues como lingua estrangeira (o caso aqui na Russia) e segunda lingua, isto e dentro da comunidade onde o portugues eh falado como lingua native (o caso do Brasil ou Portugal).

Quais sao, a seu ver, os principios fundamentais do ensino de PLE para os alunos falantes de uma lingua estruturamente distante do Portugues?

Houve uma epoca em que se considerava primordial, no ensino de uma lingua estrangeira, a analise e o contraste entre a lingua native do aprendiz e a lingua alvo, prevendo as dificuldades que o aluno encontraria, com o objetivo de preparer materiais didaticos que iriam facilitar a sua aprendizagem,  A essa pratica se da o nome de Analise Contrastiva.

A tendencia atual da Linguistica Aplicada, no entanto, preve o ensino de qualquer lingua, sem se importer com a distancia com a lingua native do aprendiz.  Preconiza-se um ensino voltado para desenvolver no aluno a sua competencia comunicativa, onde estao incluidas as competencies gramatical, pragmatica, social e cultural.  Robert Lado ja afirmava que o passo primeiro que se deve dar numa sala  de linguas estrangeiras e quebrar a barreira da comunicacao.  O aprendiz precisa saber, pelo menos na maior parte do tempo, o que esta se passando para que a aula fa;a algum sentido para ele e o motive cada vez mais a aprender a se comunicar com e atraves dela.  Para que isso aconte;a eh valido lancer-se mao de qualquer artificio, desde linguagem corporal (gestos, mimica) ate a traducao, principalmente no caso de linguas distantes, como o russo e o portugues.  Na realidade, nao existe regra, mas sim o bom senso do professor para diagnosticar as necessidades dos seus alunos e trabalhr no sentido de ajuda-lo a se comunicar na lingua alvo.  Se para isso for necessario iniciar o processo de ensino na lingua native do aprendiz, que seja feito, sempre tendo em mente que um bom entrosamente entre um professor competente e um aprendiz motivado vence qualquer dificuldade.

Como deve ser um manual de PLE ideal?

Nao existe material ideal. O material ideal eh aquele que o professor produz para atender as necessidades de seus alunos. Em todos os livros didaticos comerciais, havera sempre falta de algum aspecto da lingua que nao foi bem apresentado, ou por falta ou escacez de explanacoes, exercicios, exemplos bem estruturados, etc.  O livro texto deve ser pontual e objetivo, deixando espa;o para que o professor complete as eventuais lacunas com material alternative que ele proprio elabora, de acordo com o interesse e a necessidade de seus alunos.  Este caso, o professor podera usar materiais autenticos, como textos de revistas, cronicas, programas de Televisao (selecionados e gravados em DVD) ou radio, jogos, literature, revista em quadrinhos, etc.

Assim, podemos dizer que o manual de PLE ideal, ou de qualquer outra lingua, ainda esta por ser feito, ja que ele deveria contemplar o objetivo de cada aprendiz, em todos os momentos da sua trajetoria de aquisicao de linguas, bem como o seu estilo e a sua estrategia de aprendizagem, a sua personalidade, uma vez que  como individuos somos unicos em toda a especie.

Percilia Santos
Universidade de Brasilia
Brasil


Распечатать страницу